menu
Topo
Rio Adentro

Rio Adentro

Categorias

Histórico

Circuito Gastronômico de Favelas chega ao Morro do Andaraí

Kamille Viola

23/11/2018 13h09

A carne de sol com aipim da Ivonete, do Andaraí. Foto: divulgação

Organizado pela produtora cultural Danusa Carvalho e o rapper Flávio Renegado, mineiros, o Circuito Gastronômico de Favelas chegou ao Rio de Janeiro e aporta no Morro do Andaraí neste domingo. Além da venda dos pratos, o evento terá shows com o Samba da Vera — roda da comunidade mineira de Alto Vera Cruz, onde Renegado cresceu —, artistas convidados e talentos das próprias comunidades, além de oficinas, palestras e atividades para as crianças.

"Eu acho que o Rio de Janeiro merece ter a vida que sempre teve, com grandes eventos, parceiras, valorização dessa cidade, que é linda e que está precisando que as pessoas tenham mais coragem e tirem os eventos só da Marina da Glória e levem para outros lugares da cidade", comenta Danusa Carvalho.

O circuito foi criado no ano passado em Belo Horizonte, e teve duas edições na capital mineira. "Nós começamos em cinco comunidades e, este ano, passamos para nove. Em 2018 nós já tivemos onze eventos do circuito", comemora ela. "Os participantes ficam encantados. Fazemos muito eventos em BH, e o mesmo evento que fazemos na Zona Sul nós levamos para a periferia, em termos de nível de entrega. Tem toda a estrutura: mesa, DJ, som, luz, palco, tem teda, cadeira, mesas, área para as crianças, tem comida, tem fotógrafo, gente filmando. As pessoas adoram quando se veem depois nos vídeos nas redes", conta.

Danusa Carvalho e Flávio Renegado organização o Circuito Gastronômico de Favelas. Foto: divulgação/Lype Borges

A estreia da edição carioca do evento gastronômico foi domingo passado, no Alemão. "Nossa, foi maravilhoso. Muito legal mesmo. Os pratos esgotaram, e o Alemão recebeu muito bem todo mundo, fizemos uma roda de samba muito bacana. Eu estava com uma expectativa, por ser no complexo. Foi muito bom", derrete-se Danusa. "Nossa ideia é gerar renda, fazer capitação e levantar a autoestima da cozinheira, do chef que fica ali, trabalhando 12 horas por dia e não tem seu momento de glamour", explica a produtora.

Ao todo, ela visitou seis favelas antes de escolher as duas participantes. O Alemão e o Andaraí foram escolhidos por serem, respectivamente, a comunidade de João Diamante, chef que capacitou os cozinheiros, e René Silva, do jornal Voz das Comunidades, parceiro do projeto. "E aí a gente fez uma interlocução com a comunidade e um representante dela. Na outra semana, que vai ter um evento nosso na Serrinha, na roda de samba, foi o povo do Jongo da Serrinha", diz.

Ela conta que a primeira impressão dos cozinheiros das favelas participantes geralmente é de desconfiança com o evento. "Eles dizem: 'Ah, não, não posso participar dessas coisas, tem que pagar, depois leva prejuízo, tem que levar muita comida e tal.' Aí a gente explica: 'Não, não é assim, a gente está aqui pra valorizar você na sua comunidade, valorizar o seu trabalho, pra te ajudar a precificar, para te ajudar no Facebook, no Instagram, para te ensinar outro tipo de olhares pras coisas, entendeu?", revela. Toda a renda da venda dos pratos vai para os cozinheiros.

O churrasquinho do Michel, do Andaraí. Foto: divulgação

O Andaraí vai receber a roda de samba do grupo Samba da Vera, com participações de Edu Kireger, João Cavalcanti, Thaís Macedo e Flávio Renegado. Entre as comidas, tem hambúrguer, caldo de mocotó, carne de sol com aipim, churrasquinho, linguiça aperitivo, anéis de cebola, frango à passarinho e batata frita. "No Rio, encontramos uma tradição de sopa nas comunidades. Todas as que visitamos tinham sopa. Então a gente já chamou um caldo para participar. Todo mundo tem hambúrguer também", observa Danusa.

Dia 1º de dezembro, acontece a festa de encerramento, no Terreirão do Samba, reunindo todos os cozinheiros participantes da edição carioca e mais quatro mineiros. A noite ainda conta com as apresentações de Flávio Renegado, Pretinho da Serrinha, Gabriel Moura, João Cavalcanti, Edu Krieger e uma atração surpresa.  No Dia do Samba, 2 de dezembro, o Circuito Gastronômico de Favelas invade uma roda de samba no Jongo da Serrinha.

Além de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, em 2019 outras capitais brasileiras receberão o evento.

Vai lá:
Circuito Gastronômico de Favelas
Quando: Domingo, 25 de novembro, das 12h às 20h
Onde: Rua Geribá, Morro do Andaraí
Quanto: Entrada grátis

Sobre a autora

Kamille Viola é jornalista, com passagens e colaborações por veículos como O Dia, O Globo, O Estado de S. Paulo, Billboard Brasil, Bizz e Canal Futura, entre outros. Nascida e criada no Rio, graças ao jornalismo já andou pelos mais diversos cantos da cidade.

Sobre o blog

Do pé-sujo mais tradicional ao mais novo (e interessante) restaurante moderninho, do melhor show da semana à festa mais comentada, este blog busca fazer jus à principal paixão do carioca: a rua.