Blog Rio Adentro

menu
Topo
Rio Adentro

Rio Adentro

Categorias

Histórico

Cultura urbana ocupa o Museu de Arte Moderna do Rio no fim de semana

Kamille Viola

2012-10-20T18:14:30

12/10/2018 14h30

Skate na quinta edição do evento, em 2017, no Museu de Arte Moderna (MAM). Foto: divulgação/Alex Carvalho

Grafite, skate e música vão ocupar os pilotis, os jardins e a cinemateca do Museu de Arte Moderna (MAM) neste sábado e domingo, na sexta edição do Arte Core. Durante dois dias, o evento gratuito terá shows, apresentações de DJs, debates sobre a arte, oficinas infantis, exibições de painéis de artes visuais e instalações inéditas, além de uma pista de skate e uma praça de alimentação.

Para o DJ Marcelinho da Lua, atração do domingo, ocupar a cidade com eventos ao ar livre no momento que o Brasil vive hoje é essencial. "Isso é muito importante, porque a gente pode lembrar, desde o tempo do Cais do Valongo, da repressão aos negros se reunindo na rua para fazer sambas e capoeiras, até a época da ditadura, em que três pessoas reunidas já eram consideradas um motim, então mais do que nunca a gente tem que ocupar as ruas e determinar que a rua é nossa, porque tempos de repressão que podem se aproximar a gente pode perder isso. A gente tem que ir para a rua e fazer esse grito contra a opressão que está vindo", comenta ele, que em novembro lança o disco "Insolente", com a participação de nomes como Marcelo D2, Otto, Lucas Santtana, Helio Bentes (do Ponto de Equilíbrio), Black Alien e Fernanda Takai.

"Acho que o papel da arte é sempre contestar e trazer a reflexão. Nesse caso, o Arte Core trazer o skate, as artes plásticas e a música concentradas num mesmo local é importante para a ocupação e por trazer uma reflexão. Se a arte não é isso, é entretenimento. Uma coisa importante da arte urbana é trazer o senso de comunidade, que o Brasil tem muito pouco", analisa ele.

O DJ Marcelinho da Lua se apresenta domingo. Foto: divulgação

A partir das 16h, o palco do Arte Core recebe atrações musicais selecionadas DJ por Daniel Tamenpi, que abre a programação nos dois dias. No sábado, o evento recebe ainda os DJs Machintal, Tata Ogan e Tahira e sound system Digitaldubs, e o show de Curumin.  No domingo, é a vez dos DJs Mary G, Marcelinho da Lua e Nepal, a equipe da festa Manie Dansante e a banda Azymuth.

Artistas visuais com diferentes técnicas, estilos e linguagens expõem no evento. Os cariocas Maxwell Alexandre e Nata Família, os paulistas Zéh Palito (Cosmic Boys), No Martins, Luna Bushinelli e Priscila Barbosa e o paranaense Rimon Guimarães (Cosmic Boys) pintarão paineis de 6 metros quadrados. O carioca Bruno Big, a paulista Hanna Lucatelli e o russo Ivan Ninety serão responsáveis por painéis de 25,6 metros quadrados, que permanecem expostos no MAM após o evento. O espaço terá também instalações do mineiro Heberth Sobral e dos cariocas Wilmore Oliveira e Hildebranda.

No sábado, às 15h, a Cinemateca recebe o debate "A Arte vai salvar o mundo", com os artistas Zezão, Priscila Barbosa e Cosmic Boys e mediação da Somar. No Domingo, às 14h, o tema é "A presença feminina nas manifestações artísticas", com a participação das artistas plásticas Sônia Gomes e Milena Lizia, e das estilistas Izabela Suzart e Juliana Araújo, além da medição da cineasta Marta Supernova. Às 15h, a conversa é sobre "A arte como agente de transformação", com Deysi Bregantini (diretora da revista Cult), o músico Marcelo Yuka, Nina (da Casa Amarela Providência) e André Kajaman (da mostra Meeting of Favela).

Para as crianças, serão ministradas oficinas de arte, incluindo criação de personagem com o artista Rafo Castro, bate-papo com o artista Toz, meio ambiente, laboratório de criação com poesia e skate

Vai lá:
Arte Core
Quando: Sábado e domingo, 13 e 14 de outubro, a partir das 10h
Onde: Museu de Arte Moderna. Av. Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo. Telefone: (21) 3883-5600
Quanto: Grátis

Sobre a autora

Kamille Viola é jornalista, com passagens e colaborações por veículos como O Dia, O Globo, O Estado de S. Paulo, Billboard Brasil, Bizz e Canal Futura, entre outros. Nascida e criada no Rio, graças ao jornalismo já andou pelos mais diversos cantos da cidade.

Sobre o blog

Do pé-sujo mais tradicional ao mais novo (e interessante) restaurante moderninho, do melhor show da semana à festa mais comentada, este blog busca fazer jus à principal paixão do carioca: a rua.